Otimização de sites: sua agência está fazendo o básico do SEO?

Vamos ser honestos com você: não é simples dominar todas as estratégias e técnicas de otimização de sites para mecanismos de busca. 

A disciplina de SEO, ou Search Engine Optimization, está em constante evolução e exige profissionais cada vez mais especializados. 

Ao mesmo tempo, os clientes das agências de criação de sites e landing pages estão cada vez mais exigentes com relação à performance em SEO. 

Todo mundo quer aparecer nas primeiras posições da busca do Google de forma orgânica, ou seja, sem ter que pagar por isso. 

Na Duda, existe um acompanhamento de perto das atualizações do Google, além do trabalho duro que o construtor de sites facilite ao máximo a vida das agências. 

Por isso, nesse artigo vamos ajudá-lo a entender o básico da otimização de sites, que é um assunto bastante amplo e complexo. 

Vamos trazer números sobre a importância do assunto, falar sobre as suas principais áreas e trazer quais são os 4 primeiros passos para garantir que você está fazendo o essencial do SEO. 

O que é otimização de sites

Começaremos pelo básico do básico. Otimização de sites significa utilizar técnicas de SEO para promover um melhor rankeamento das páginas de um site. 

SEO é um conjunto de estratégias e técnicas para otimização de sites, blogs e páginas na web com o objetivo de alcançar bons rankings orgânicos, gerando tráfego e autoridade. 

Como você pode ver, os termos “otimização de sites” e “SEO” se confundem e geralmente são usados como sinônimos. 

Em ambos os casos, o objetivo é gerar maior tráfego orgânico, evitando depender, por exemplo, de links patrocinados. Sem tráfego, é muito difícil gerar leads e vendas. 

A cada segundo, milhões de pesquisas são feitas nos buscadores, sendo que 91,75% de todas as buscas acontecem no Google.

Fatores de rankeamento do Google

Para organizar os resultados de todas essas buscas, estima-se que o algoritmo do Google utilize mais de 200 fatores de rankeamento que sofrem atualizações todos os dias. A combinação entre eles é o que determina o posicionamento das páginas na SERP (Search Engine Results Page).

O Google não revela abertamente quais são esses fatores, mas dá algumas pistas. Todos os anos várias pesquisas são feitas para tentar desvendar os fatores utilizados. 

A Backlinko fez uma lista completa com os 200 fatores de rankeamento do Google e selecionou os principais:

  • Conteúdo original e de qualidade: os buscadores priorizam sites que têm conteúdos robustos e originais;
  • Tamanho do conteúdo: conteúdos maiores são considerados menos superficiais e mais relevantes;
  • Palavra-chave no título e no conteúdo: ter a palavra-chave presente nas primeiras 100 palavras e também em subtítulos apresentam fortes sinais de relevância para o Google;
  • Tempo de permanência na página: o Google presta muita atenção em como as pessoas se comportam quando acessam os sites;
  • Velocidade de carregamento da página: quanto mais leve for a página, melhor ranqueada ela será;
  • Design responsivo: o Google já prioriza há algum tempo em dispositivos móveis sites que são adaptados para eles.

Vamos falar mais sobre esses fatores adiante. 

Qual a importância de otimizar sites

O tráfego orgânico é o canal de marketing mais valioso que existe. E é por isso que a otimização de sites é essencial para todas as marcas e negócios, sejam eles grandes ou pequenos. 

Se um site não aparece nas primeiras páginas de resultados do Google quando alguém digita as principais palavras-chave relacionadas ao negócio, pode ter certeza que um de seus concorrentes vai aparecer. 

E isso faz toda a diferença na hora de receber um clique e converter esse visitante em cliente. 

Alguns dados comprovam isso: 

  • Segundo a Ahrefs, 90,63% das páginas na internet não recebem nenhum tráfego do Google. Isso é alarmante! 
  • Cerca de 51% de todo o tráfego na internet vem de buscas orgânicas, de acordo com a HubSpot
  • 40% da receita na internet é capturada por meio de tráfego orgânico, também segundo a HubSpot
  • O primeiro resultado orgânico do Google recebe, em média, 31,7% do total de cliques (Click Through Rate, ou CTR), segundo a Backlinko
  • Segundo o Google, apenas 0,78% dos usuários clicam em algum link na segunda página dos resultados
  • De acordo com um estudo sobre a evolução do consumidor digital no Brasil, mais da metade (51%) dos consumidores confiam mais em uma pesquisa feita no Google do que uma indicação feita por um amigo ou familiar.

Principais áreas para otimização de sites

Agora que já estamos na mesma página sobre o que é otimização de sites e qual a sua importância, vamos falar sobre as principais áreas em que essas estratégias e táticas de SEO são aplicadas. 

Agências de SEO muitas vezes contam com profissionais especializados em cada uma dessas áreas. Ou seja, dificilmente um único profissional vai conseguir abarcar todos esses conhecimentos. 

As áreas abaixo muitas vezes se confundem e a classificação que apresentamos não é estática – por exemplo, SEO para conteúdo pode ser incluído dentro de SEO On-Page. E o SEO Estratégico vai incluir todas as outras áreas.  

SEO Estratégico

É a área responsável por analisar mercado, competidores e persona. Deve descobrir quais são os interesses da sua persona e do público-alvo e, a partir dessas informações, determinar quais são as palavras-chaves que podem ser mais eficientes, por exemplo. 

Também vai alinhar os objetivos de SEO aos macro-objetivos da marca. Vai entender a intenção de busca e definir a estratégia de SEO que será seguida. 

SEO On-Page

O SEO On-Page é responsável por analisar e implementar melhorias na página, visando criar relevância para usuários e mecanismos de busca. A maioria das otimizações ocorre aqui. Alguns exemplos:

  • Título e meta descrição
  • Heading tags
  • Imagens
  • URLs
  • Rich snippets

O Google avalia esses fatores para entender o que as suas páginas estão dizendo e, assim, fazer a indexação correta. Além disso, ajudam o buscador a perceber se você está oferecendo uma boa experiência ao usuário, com informação e organização.

SEO Técnico

Essa área conhece profundamente a indexação do Google, domina as principais tecnologias e propõe melhorias estruturais para que o robô do Google “indexe” melhor um site e o mesmo carregue mais rapidamente. Alguns elementos otimizados no SEO Técnico:

  • Sitemap
  • Robots.txt
  • UX 
  • Velocidade de carregamento
  • Mobile First Index
  • Responsividade
  • AMPs

Conteúdo

Responsável pelo conteúdo das páginas, sejam posts de blog, textos de apoio e os conteúdos informativos em geral da página. Essa produção de conteúdo precisa levar em conta diversos fatores de rankeamento do Google, como originalidade, qualidade, tamanho e uso de palavras-chave. 

SEO Off-Page

Responsável pelo relacionamento com outros sites. Desenvolve estratégias de link building para conquista de backlinks. Busca otimizar a autoridade do site diante dos usuários e de outros sites da web. Estes são alguns exemplos de fatores de SEO off-page:

  • Quantidade, diversidade e contexto dos backlinks
  • Menções à marca
  • Sinais sociais
  • Buscas diretas

Para o Google, fatores como esses mostram qual é o nível de autoridade de um site na web. Se a página recebe muitos visitantes de buscas diretas pelo nome da marca e ganha vários backlinks e menções de bons sites, mais autoridade ela deve ter no mercado.

SEO Local

Consiste na otimização para negócios com endereço físico. A busca com intenção local é uma das prioridades do Google nos últimos anos. 

Quando o buscador entende que o usuário está buscando soluções em determinada região, aciona o algoritmo de busca local, que prioriza resultados na região em que o usuário está localizado ou que ele digita nos termos de busca. O SEO Local pode ser um desafio para grandes empresas e franquias. 

4 passos para fazer o essencial em otimização de sites

Antes que você se desespere com o volume de trabalho relacionado à otimização de sites, vamos trazer 4 passos simples que vão ajudar sua agência a entregar o essencial em SEO para os seus clientes.

1. Invista em conteúdo de qualidade

Primeiramente, você deve estar se perguntando: o que exatamente significa um conteúdo de qualidade? Para o Google, conteúdos de qualidade atendem 3 critérios: expertise, autoridade e confiabilidade. 

Muitas vezes nos referimos a esses itens por meio da sigla EAT (Expertise, Authoritativeness and Trustworthiness). 

Pesquisas indicam que a análise é feita pelo Google da seguinte forma:

  • Muitos links internos (para conteúdos dentro do próprio site) indicam que o site possui expertise na área a qual os links estão relacionados;
  • Muitos backlinks (links externos, de outros sites para páginas do seu site) indicam que a página possui autoridade em determinado assunto;
  • A Inteligência Artificial do Google analisa se o conteúdo e os links são confiáveis.

Na prática, os títulos dos conteúdos no seu site devem chamar a atenção do público, enquanto o conteúdo deve reter seu interesse e fornecer informações adequadas e confiáveis. 

Outras dicas práticas para melhorar a qualidade do conteúdo de um site:

  • Use palavras-chave – Pesquisa quais termos são importantes para sua audiência e produza conteúdos relevantes sobre esses termos;
  • Abuse dos vídeos – O conteúdo em vídeo se tornou extremamente popular, então você deve considerar adicioná-lo ao seu planejamento de conteúdo. Os materiais com fotos e textos ainda terão seu lugar, mas os vídeos o ajudarão a se manter relevante para melhorar sua classificação;
  • Trabalhe os links – Como vimos, os links são essenciais nos sites, portanto, certifique-se de fornecer links apropriados que garantem cliques. A escolha de um link para um site não confiável prejudicará sua credibilidade e diminuirá sua classificação.

 💡Você também vai gostar de ler: Como criar vídeos relevantes com o Winnin Insights

2. Corrija os aspectos técnicos do site

Corrija links quebrados, aumente a velocidade de carregamento e desenvolva compatibilidade móvel para aumentar a credibilidade e usabilidade do site. Se o site tiver muitos problemas, ele pode não conseguir indexar ou ser removido do índice do Google.

Verifique o site regularmente para mantê-lo funcionando de forma otimizada e conheça as ferramentas de otimização de desempenho que o ajudam a sinalizar erros.

Por fim, invista na melhoria da performance do site nos Core Web Vitals. Essas atualizações foram incluídas no algoritmo do Google em 2021, que passou a privilegiar aspectos relacionados à experiência do usuário. Elas possuem um grande impacto nos resultados de rankeamento de sites. 

3. Use o Google Analytics a seu favor

O Google Analytics pode ajudar você a determinar quem é seu público e que tipo de conteúdo gera cliques e conversões. Aproveite ao máximo a ferramenta. 

Você pode usar essas informações para desenvolver conteúdo atraente. Se suas páginas forem vinculadas umas às outras por meio de links internos, isso pode ajudar sua classificação, aumentando sua autoridade.

4. Invista na segurança

O Google sabe que ninguém quer acessar um site que coloca em risco os dados pessoais dos usuários ou que pode ser a porta de entrada para um ataque hacker

Por isso, um bom serviço de hospedagem é fundamental para garantir que os sites não fiquem fora do ar e sejam banidos dos mecanismos de busca. Inclua nos pacotes backups e recuperação. 

Caso os sites dos seus clientes sejam atacados, você poderá retomar a última versão. Custa muito menos do que perder negócios ou ter que consertar os sites. 

Também é importante instalar certificados SSL. O certificado Secure Sockets Layer (SSL) é um protocolo de segurança que criptografa todas as comunicações de e para um site. 

A instalação de um garantirá que, mesmo que um hacker intercepte dados do seu site, eles nunca serão capazes de entender o que são esses dados.

Como uma plataforma de criação de sites pode ajudar no SEO

Já foi o tempo em que as agências que oferecem serviços de criação de sites precisavam ter uma grande equipe de desenvolvedores. Hoje é possível criar sites profissionais com pouco ou até mesmo nenhum conhecimento de programação. Essa revolução acontece graças às plataformas de criação de sites

A Duda é uma dessas plataformas e os sites criados nela já vêm com diversas otimizações para SEO. Ping automático para indexação nos mecanismos de busca, Google Analytics integrado e hospedagem de qualidade já são embutidos na plataforma, por exemplo. 

Além disso, a Duda é o construtor de sites líder nas métricas Core Web Vitals. Ou seja, seus sites são otimizados para uma melhor experiência do usuário. Portanto, já saem na frente em termos de SEO. 

Comece a otimizar o seu site

Como vimos, pouco adianta colocar um site no ar se ele não aparecer nos resultados das buscas no Google. 

Nesse contexto, o trabalho de otimização de sites é fundamental para gerar tráfego orgânico para o site e garantir mais leads e vendas para os seus clientes. 

Ele envolve aspectos estratégicos, técnicos e de conteúdo, além de questões que vão além do próprio site. 

O assunto é amplo e complexo. Dificilmente um único profissional especializado em SEO vai dar conta de tudo. 

Para quem está começando, o mais importante é que a mentalidade de otimização de sites esteja presente na sua agência e nos seus clientes. 

E que você dê os primeiros passos para garantir que a sua agência está fazendo o essencial nessa área. 

Artigo escrito pela Duda. A Duda é um construtor de sites voltado para agências de publicidade que permite que os profissionais criem suas páginas sem precisar programar nenhuma linha de código.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.